Buscar
  • @geografia_da_paraiba

Vulcão capaz de gerar tsunami na Paraíba entra em alerta amarelo de erupção. Entenda:

Em um evento de erupção catastrófica, os impactos do terremoto poderiam causar tsunamis em praticamente todo o Oceano Atlântico, atingindo a Paraíba. Embora as probabilidades sejam muito remotas, o risco existe e deve ser considerado.


Créditos da imagem: https://obeabadosertao.com.br/


Autoridades espanholas elevaram o alerta de erupção do vulcão Cumbre Vieja, nesta quinta-feira (16), do nível verde para o nível amarelo. Localizado na ilha de La Palma, na costa do continente africano, o vulcão poderia provocar um tsunami que atingiria todas as Américas, com maior impacto sobre os litorais das regiões Norte e Nordeste do Brasil.


Vista parcial da orla de João Pessoa. Foto: Higor Fotografias.


De acordo com o MetSul Metereologia, com confirmação da UOL, o Plano Especial de Proteção Civil e Atenção às Emergências de Risco Vulcânico das Ilhas Canárias (Pevolca) elevou o nível de alerta de verde para amarelo, o que implica uma ação preventiva diante de um risco moderado de atividade vulcânica em Cumbre Vieja, em Las Palmas. O nível amarelo é o segundo dos quatro existentes e quando acionado a população é orientada para que fique atenta a uma mudança na situação, além de se intensificar a vigilância e monitoramento da atividade vulcânica e sísmica.


La Palma experimentou um aumento significativo nos movimentos sísmicos desde sábado, acompanhando a tendência de alta desde 2017 e ganhou maior força desde 2020. Nos últimos dias, além de aumentar o volume de movimentos sísmicos, sua intensidade aumentou com abalos que tiveram magnitude superior a 3. A profundidade dos epicentros também diminuiu, em média, de 30 para 12 quilômetros.


Só nesta quarta-feira (15) foram mais de 100 tremores e um teve profundidade de apenas 4 quilômetros. A atividade registrada desde sábado (11) é mais intensa. O Instituto Vulcanológico das Ilhas Canárias, Involcán, descreveu o movimento como “uma mudança significativa” no vulcão Cumbre Vieja, ligada ao fenômeno conhecido como intrusão magmática, um processo que ocorre dentro da crosta terrestre em que o magma se aproxima da superfície.



Os dados de emissão de hélio-3, que determinam a atividade magmática, têm “o maior valor observado nos últimos 30 anos”, de acordo com a avaliação do comitê Pevolca para o monitoramento geoquímico de gases vulcânicos.


Um dos cenários hipotéticos em caso de grande erupção e colapso do vulcão Cumbre Vieja é um tsunami que afetaria todas as áreas costeiras banhadas pelo Oceano Atlântico, o que inclui todo o litoral do Brasil, do Rio Grande do Sul ao Amapá. Por isso, pesquisadores prestam muita atenção no vulcão de Las Palmas. A notícia vem rodando os blogs da Paraíba, mas reforçamos que a possibilidade é remota e não há nenhuma necessidade de pânico, nem de deslocamento ou evacuação da população rumo ao interior, por exemplo.


Fonte: UOL.


Acompanhe nossos trabalhos nas redes sociais!

Clique aqui para seguir nosso Instagram e também aqui para se inscrever em nosso canal do YouTube.

2.547 visualizações0 comentário