Buscar
  • @geografia_da_paraiba

Serra do Catolé: conheça o turismo de base em Gurinhém, no Agreste da Paraíba

A Serra do Catolé, no município de Gurinhém, é a grande descoberta turística na Paraíba no ano de 2021 e vem sendo procurada por centenas de pessoas.


Aspecto da comunidade do Sítio Serra do Catolé. Foto: Geografia da Paraíba.


Imagine um lugar na Paraíba que desse para observar os skyline de Campina Grande e João Pessoa de um único ponto. Imaginou? Este lugar existe, estamos falando da Serra do Catolé, localizada na porção sul do município de Gurinhém, no Agreste Paraibano, sobre os Esporões da Borborema, a mais de 400 metros de acima do nível do mar, uma comunidade rural com costumes, cultura, gastronomia, saberes e paisagens naturais únicas.


Campina Grande (imagem de cima) e João Pessoa (imagem de baixo) vistas a partir das trilhas na Serra do Catolé. Fotos: Geografia da Paraíba.


O turismo é uma das atividades que mais tem crescendo em todo o mundo, sendo a premissa para a retomada da economia após a crise gerada pela pandemia do Novo Coronavírus, a atividade turística tem chamado a atenção de pessoas nos últimos anos devida a sua capacidade de fazer girar o capital, muitas pessoas viram no turismo uma forma para mudarem de vida e terem a sua própria renda, seja através de empreendimentos voltados para a alimentação e hospedaria ou atuando como condutores locais de turismo, mostrando os potencias do seu município, da sua cidade ou do lugar onde mora, o turismo é muito importante para a valorização de lugares através da criação do sentimento de pertença, contribuindo também para geração de emprego e renda.


Isso vem acontecendo na Serra do Catolé, que aqui queremos destacar o papel importante de Elidiane Cavalcante, uma jovem recém formada em pedagogia, mas que não conseguiu emprego na área, então foi aí que a jovem viu na sua comunidade capacidade para que o turismo fosse desenvolvido, aos poucos começou a divulgar nas redes socias as paisagens naturais da comunidade, em pouco tempo passou a ser conhecida, junto com ela no projeto intitulado: serra do Catolé turismo está o irmão que também atua como condutor local de ecotrilhas, e mais recentemente, toda a família também passou a se interessar pela atividade e abriram recentemente a Casa rural Família Cavalcante para servir de apoio e oferecer comida regional aos visitantes.



Nós do perfil Geografia da Paraíba estivemos lá logo no início. Nós gostamos de conhecer ações como essas, de pessoas que valorizam a sua terra, e que de forma criativa passam a contribuir com o desenvolvimento local, por isso que somos tão fãs do turismo de base local, por causa de ações como essa. Após a divulgação na nossa página, as visitas não pararam de chegar e somos muitos gratos por contribuir com essas iniciativas, como eu sempre falamos, para o sucesso só precisa do primeiro passo, e Elidiane viu a potencialidade da sua comunidade e não ficou parada.


Na comunidade moram cerca de 240 pessoas, de acordo com dados do último censo demográfico feito pelo IBGE. Elidiane atua como condutora de ecotrilhas, onde divide esse trabalho com o irmão e outros familiares, pessoas que conhecem bem a região. É na serra do catolé que estão algumas das paisagens mais lindas da Paraíba, por estar em um local mais alto que o seu entorno, isso dá características únicas à Serra do Catolé, como na vegetação, que vai formar uma floresta estacionaria semidecidual com plantas caducifólias que podem chegar aos 20 metros de altura, onde é possível encontrar espécies de plantas tanto da caatinga quanto da mata atlântica, isso ocorre porque a serra está localizada à barlavento, ou seja, barrando a umidade advinda do litoral, fazendo com o que o ar ascenda, forme nuvens e elas precipitem através da chuva orográfica.


São os afloramentos rochosos os principais destinos na serra, com destaque para a Pedra da Raposa, com a sua formação desconfigurada com rochas que parecem que vão desmoronar a qualquer momento, de onde é possível ter uma visão quase que em 360° da região da subdepressão litorânea, mas o diferêncial é poder observar o skyline das duas maiores cidades do estado de um único lugar, da Pedra da Raposa, onde observamos Campina Grande a oeste e João Pessoa a leste, as duas maiores cidades da Paraíba vistas de um único lugar, essa informação foi comprovada por nós da geografia da Paraíba em abril e amplamente divulgada nas redes sociais.


Vista da Pedra da Raposa. Foto: Geografia da Paraíba.


Outro destino é a Pedra do Urubu, um batólito com mais de 100 metros de altura que se estende por quase 1km, onde também é possível fazer a prática do rapel. Vários grupos de aventureiros já praticaram o rapel na localidade.


Vista parcial da Pedra do Urubu, com destaque para o início da via de rapel. Foto: Geografia da Paraíba.


Na casa de Elidiane, fica a casa rural família Cavalcante que serve de apoio aos visitantes, onde é possível provar do tempero local através de pratos como a fava lavandeira, a galinha de capoeira, o cuscuz e a tapioca, você poderá degustar dessa comida tanto no café da manhã quanto no almoço, ou se preferir como um lanche reforçada depois de realizar as trilhas e conhecer mais sobre o lugar, além de todas essas características naturais, a cultura e o artesanato é muito presente na comunidade como os folhetos de cordel e os artesanatos feitos com sobras de tecidos que vão formar lindas bonecas de pano e os lenções em retalhos, além das esculturas feitas em madeira pelas mãos habilidosas do jovem Welington que consegue fazer da tora de madeira um lindo passarinho, a comunidade é cheia de potencialidade, mas não posso esquecer de falar dos sítios de jabuticaba, o diferencial do lugar, que é conhecido como a terra das jabuticabas com direito a festival e tudo no período da safra no início do ano.


Rapaz, atrativo é o que não falta na Serra do catolé, vale muito a pena conhecer e tenho certeza que não vai se arrepender, mas antes de acabar quero lembrar que o visitante deve deixar tudo já agendado, já que as refeições são preparadas de acordo com a demanda, você pode entrar em contato direto com Elidiane a condutora local, as trilhas também são feitas com condução já que estão dentro de propriedades privadas, por isso, antes de ir à até lá, entre em contato com os condutores locais.


Em nosso canal do YouTube, está disponível o primeiro episódio sobre esse lugar incrível, e neste próximo sábado, teremos o segundo episódio. Para conferir tudo, se inscreva em nosso canal clicando aqui.

803 visualizações0 comentário