Buscar
  • @geografia_da_paraiba

Nos tempos do Imperador: a visita de Dom Pedro II à Vila de Pilar

A visita de Dom Pedro II à Vila de Pilar ficou marcada na história da localidade.


Casa da Câmara e Cadeia, local onde D. Pedro II se hospedou na cidade de Pilar no ano de 1859. Foto: @carlitos_paraiba.


Com o objetivo de melhor conhecer as províncias do vasto império brasileiro, demarcar a presença do governo no lugares mais remotos ao norte da cidade de São Sebastião do Rio de Janeiro (Capital do Império), fortalecer a monarquia e preservar a unidade nacional, o imperador Dom Pedro II passou quatro meses viajando pelo País no ano de 1859, há 161 anos.


Mapa antigo da Paraíba, contendo as principais cidades e vilas no final do Século XIX. Fonte: mapas-brasil.com.


Foi no dia 24 de dezembro, véspera de Natal, que Dom Pedro II pisou em solo paraibano. Passou cinco dias em missão oficial. Foi uma viagem considerada curta, em relação ao tempo que ele passou em outras localidades, embora nunca um governante brasileiro tenha passado tantos dias na Paraíba. A viagem a Pilar aconteceu no dia 26, uma segunda-feira. “Ele foi a Pilar acompanhado de homens da Guarda Nacional, e do presidente da Província.



O imperador chegou a Pilar antes do previsto e nada tinha sido preparado, ainda, para recepcioná-lo. Enquanto preparavam algo para ele comer, Dom Pedro deitou-se numa rede e descansou. O governador, segundo Otinaldo Lourenço, mandou prender Herique Lins, então responsável pela cidade, pelo descaso em relação à visita do imperador, mas o próprio Pedro II mandou soltá-lo, assumindo a culpa pela antecipação da chegada ao povoado.


D. Pedro II em pintura oficial durante a monarquia.

Créditos: Wikimedia Commons.


Pedro II dormiu em Pilar e, no dia 27, a comitiva seguiu para Mamanguape. No dia 30, o imperador deixou a Parahyba por volta das 8h. Seguiu para as Províncias de Alagoas e Sergipe. Sua visita a Pilar se justificou pelo fato de haver na região um importante potencial para o desenvolvimento agrícola devido a ocorrência do Rio Paraíba e a instalação de diversas fazendas e engenhos. Todos esses potenciais são relatados nas obras do eminente escritor filho da terra, José Lins do Rêgo. Naquela época, Pilar pulsava importância no cenário estadual, ocupando um vasto território.


Fonte: EstadoPB

1.281 visualizações2 comentários