Buscar
  • @geografia_da_paraiba

Cajazeiras é o primeiro município paraibano a ultrapassar os 1.000 milímetros de chuva em 2020

Já foram registrados 1.124,3 mm, total superior a todo o ano de 2019 (que registrou 1.003,9 mm).


Registro de temporal chegando na cidade de Cajazeiras. Créditos: Extreme Borborema.


O município de Cajazeiras, localizado no Alto Sertão da Paraíba, é o primeiro a ultrapassar a barreira dos mil milímetros anuais de chuva, com apenas 84 dias no ano de 2020. A região do Sertão é a mais chuvosa nos três primeiros meses do ano, devido a atuação da Zona de Convergência Intertropical, que provoca nuvens de chuva na região e eventos pluviométricos intensos e extremos.

Mapa de distribuição das chuvas na Paraíba (de 1 de janeiro de 2020 a 24 de março de 2020). Fonte: AESA.


Em Cajazeiras, os totais pluviométricos alcançaram os 1.124,3 mm até o dia 24 de março de 2020. A média anual para o município é de 880,6. Ou seja, choveu 27,7 pontos percentuais acima do esperado para o ano inteiro.

Destacam-se, também, outros municípios sertanejos nesta análise: Mãe D’Água (845,8 mm), Boa Ventura (828,9 mm), Carrapateira (786,8 mm), Teixeira (769,8 mm), Cajazeirinhas (762,5 mm), São José de Piranhas (762,1 mm), Igaracy (761,6 mm), Princesa Isabel (755,3 mm) e, completando o top 10, Aguiar (753,3 mm).


As 10 cidades com os maiores registros pluviométricos em 2020. Fonte: AESA.


Como já mencionado, toda essa chuva ocorreu durante 84 dias no ano de 2020, o que leva a considerar que o ano apresenta condições para ser considerado de habitual a chuvoso em várias regiões do estado. As previsões é de que a Zona de Convergência Intertropical – ZCIT atue até meados de maio, devido ao fato de a Temperatura da Superfície do Mar – TSM do Oceano Atlântico apresentar, atualmente, condições favoráveis para que a ZCIT esteja posicionada próxima ao interior nordestino.

Após esse período de ZCIT, tem-se início da atuação das Ondas de Leste – OL, que provocam chuvas, principalmente, nas regiões da Zona da Mata, Agreste, Brejo e Curimataú da Paraíba. Com isso, a tendência é de que os municípios da região leste do estado ultrapassem os municípios sertanejos em totais pluviométricos, já que as OLs provocam mais de 1.000 mm anuais em municípios da região.


Siga a #GeoPB no Instagram: @geografia_da_paraiba

Fonte dos dados: AESA.

615 visualizações0 comentário